QUEM USA LINUX?



01. Departamento de De­fe­sa dos EUA


"O software de open source é parte da estrutura de rede in­te­gra­da que liga e permite que o nosso comando e o sistema de controle funcionem eficazmente; as vidas das pessoas dependem disso. [...] Quando atuamos em Bagdad, utilizamos open source, e era, de fato, Red Hat Linux" - Nick Justice, Major-General e Diretor Adjunto do Programa oficial do Exército 'Program Executive Office'



02. Frota de submarinos da US­Navy (USA)


Segundo um artigo da Free So­ft­wa­re Magazine, a frota de sub­ma­ri­nos nucleares da US Navy usam como sistema operacional Linux.



03. Cidade de Munique, Ale­ma­nha.


Munique migrou 14.000 dos seus desktops para o Linux. O Mi­nis­té­rio alemão, bem como a cidade de Viena, também realizaram a migração para Linux em 2005. Munique é a autora do LiMux, um projeto utilizado para a migração dos computadores para open sour­ce (código livre).




04. Espanha


Segundo indica o seguinte artigo, a Es­pa­nha é um dos países que mais defende a integração do Linux no Governo. A partir de 2002 o Linux espalhou-se muito rapidamente no país, e na Es­pa­nha nasceu a distro Linux de­sig­na­da LinEx, tendo como ambiente gráfico padrão o Gnome. O Go­ver­no es­for­ça-se pa­ra pro­mo­ver a utilização do open source, dis­tri­bu­in­do CDs de instalação em es­cri­tó­rios, revistas e mesmo em jor­nais diários.



05. Federal Aviation Ad­mi­nis­tra­tion (FAA)


A Federal Aviation Administration são um dos membros do governo americano que mais se mostra contente com a sua escolha na mudança para Linux (veja no­tí­cia).

"Completamos a migração para o Linux num terço do tempo previsto, e poupamos 15 milhões de dólares" FAA.



06. Parlamento Francês


Foi em Novembro de 2006 que esta instituição fez a alteração do Windows para o Linux, conforme indica o ZD Net.

"1154 postos de trabalho usam Linux, com OpenOffice.org, Fi­re­fox como browser e um cliente de e-mail open source"



07. Banco Industrial e Comercial da China


O relatório do InformationWeek publicado no WikiNotícias refere que o Banco Industrial e Co­mer­cial da China (ICBC) decidiu ins­ta­lar Linux em todas as suas 20 mil agências. O gigante banco é também dono de uma licença de uti­li­za­ção ilimitada, o que re­pre­sen­ta a maior im­plan­ta­ção do open-source no setor financeiro chinês.



08. Escolas e Faculdades Pa­quis­ta­ne­sas


No ano de 2004, o Governo pa­quis­ta­nês lançou uma Unidade de Tecnologia de Mobilização de Recursos para promover o open-source, entre eles Linux. Após o sucesso desta iniciativa, o Pa­quis­tão começou a utilizar cada vez mais o Linux nas escolas públicas, faculdades e também nos computadores dos sistemas governamentais.



09. CUBA


Não sendo fã do capitalismo, Cuba desenvolveu a sua própria distribuição Linux, designada No­va, que substituiu o Windows. Segundo consta, esta alteração não foi motivada por custos ou pela tecnologia em si, mas foi sim a última frente de batalha da ilha comunista contra aquilo que vê ser a hegemonia dos EUA. O Sis­te­ma operacional Nova foi apre­sen­ta­do numa conferência rea­li­za­da em nome da soberania tec­no­ló­gica, onde o essencial seria substituir o Windows utilizado na maioria dos computadores na ilha.



10. Serviço Postal dos EUA


O Serviço Postal dos Estados Uni­dos é mais uma das organizações que utilizam o Linux, no entanto apenas por razões puramente técnicas. A organização utilizou o Windows NT até este chegar ao seu fim, e depois passou a utilizar mais de 900 clusters Linux de forma a conseguir uma triagem do correio da nação em massa. A tecnologia utilizada pertence à Pacific Northwest Software, que explica em profundidade a mi­gra­ção realizada no Serviço Postal para uma infra-estrutura baseada em Linux.



11. Tribunais Federais dos EUA


Os Tribunais Federais americanos dependem do Linux para todo o tipo de tarefas administrativas, inclusive a gestão de processos, manutenção de finanças, li­ber­da­de condicional, contabilidade e ser­vi­ços de pré-julgamento. Des­de de­zem­bro de 2003 que o Linux é utilizado nos tribunais federais, depois que a PEC Solutions rea­li­zou a chamada migração do Po­der Jurídico Federal para um sis­te­ma baseado em Linux.



12. Governo da Cidade do México


Segundo um artigo da Wired de 2001, intitulado Mexico City Says Hola to Linux, o governo da Ci­da­de do México não poderia jus­ti­fi­car mais o crescente custo do Mi­cro­soft Windows, uma vez que o Linux apresenta um custo de soft­ware muito baixo.

O coordenador técnico da cidade, José Barberán, anunciou em en­tre­vis­ta à Wired, planos para al­te­rar todos os computadores da cidade para o Linux e utilizar o di­nhei­ro economizado para fi­nan­ciar programas de bem-estar so­cial. Assim, o cenário de redução de custos ao migrar-se para o Linux, mostrou ser uma escolha lógica para o governo.



13. Garden Grove (Califórnia)


Garden Grove deve ter sido dos primeiros locais a adotar Linux como sistema operacional, uma vez que a migração ocorreu em 1995, como indica o Li­nux Jour­nal. No auge da migração, a ci­da­de encontrava-se em crise, e op­tou por dar uma oportunidade ao Linux. Foi a solução dos pro­ble­mas, uma vez que descobriram que se consegue poupar muito di­nhei­ro e, assim, decidiram colocar Linux no resto da cidade.



14. Largo (Florida)


Em 2003 o artigo do Linux.com Largo Loves Linux More Than Ever. demonstra como é que Largo, Florida, passou a depender tão fortemente de Linux. Primeiro, Largo obteve resultados sa­tis­fa­tórios na utilização de Linux nos computadores espalhados pela ci­da­de. Em seguida, houve a ideia de colocar terminais baseados em Linux em todos os carros de polícia. Os administradores de sis­te­mas Linux de Largo também foram referenciados, pelo artigo, como dos sysadmin menos preo­cu­pa­dos e mais calmos.



15. Universidades da Alemanha


O artigo de 2007 da Computer Wee­kly refere que as Uni­ver­si­da­des da Alemanha utilizam Linux. Cerca de 560 mil estudantes alemães e milhares de fun­cio­ná­rios, espalhados por 33 uni­ver­si­da­des trabalham com sistemas Linux. A distro escolhida foi a Su­Se Linux Enterprise Desktop de­vi­do à sua flexibilidade nas TIs, quan­do comparada com outros softwares proprietários.



16. Georgia


O Estado Soviético da Geórgia começou por colocar todos os computadores de uma escola, e clientes LTSP com Linux em mea­dos de 2004. Georgia foi mais uma adicionada à longa lista de países com poucas pos­si­bi­li­da­des, que optaram por poupar com o sistema Linux, a pagar licenças caras com o Windows.



17. Filipinas


O ComputerWorld indica que a mudança das Filipinas para Linux é referido como uma promoção à revolução da Educação. Depois da implantação bem sucedida de 13.000 Linux a partir de um subsí­dio do governo, novos planos sur­gi­ram para a implantação de mais 10.000 Linux. Ao que tudo indica, e já vem sendo hábito, a po­pu­la­ri­da­de do Linux nas Filipinas deveu-se ao seu baixo custo tanto de ins­ta­la­ção como manutenção.



18. Estado Indiano de Tamil Nadu


Depois de ter sido posto fora por táticas de agregação da Mi­cro­soft para usuários acadêmicos, o estado indiano de Tamil Nadu decidiu distribuir 100 mil PCs aos estudantes. Esses PCs eram para ser vendidos para estudantes pe­lo preço de 800 dólares, ou seja um desconto considerável em com­pa­ra­ção ao valor da venda a retalho. O governo de Tamil pre­ten­dia adquirir da Microsoft a li­cen­ça para Windows a um preço de 12 dólares para cada PC, no entanto a empresa americana man­te­ve-se firme nos $57, o que levou o Estado Indiano de Tamil Nadu a migrar para Linux de imediato.



19. Escolas da Suiça


Em Setembro de 2008 a Suiça converteu 9.000 dos seus com­pu­ta­do­res para Linux, passando a usar o OpenOffice.org e um con­jun­to de ferramentas de pro­du­ti­vi­da­de nos escritórios de Genebra. Mais uma vez, as motivações da Suiça foram os valores de li­cen­cia­men­to.



20. Kerala (Índia)


Segundo indica o artigo da Rediff em Setembro de 2006, cerca de 1,5 milhões de estudantes de 2650 escolas governamentais do ensino secundário, deixaram de usar o Windows. Os com­pu­ta­do­res foram migrados para o Linux e os alunos começaram a de­sen­vol­ver e realizar as atividades edu­ca­cio­nais, como as de pro­ces­sa­men­to de texto, através do soft­ware OpenOffice.org. Um dos fun­cio­ná­rios de uma das escolas de Kerala, indica que a partir de ago­ra o open source (código livre) será o único utilizado para o en­si­no de informática nas escolas. Kerala procedeu também a um programa de formação de 56.000 professores em Linux.



21. One Laptop Per Child


O programa One Laptop Per Child é um programa construido à volta do OLPC XO-1 que, segundo a Wikipédia trata-se de um PC de baixo custo, com Linux e que foi distribuido por milhões de cri­an­ças como parte do projeto "Um laptop por criança", com especial atenção nos países em de­sen­vol­vi­men­to. Mais uma vez, o fator do preço/baixos custos foi de­ci­si­vo para a implantação do Linux no programa.



22. Google


Também a Google é adepta do Linux. O cada vez maior cluster de servidores que o gigante motor de busca utiliza, trabalha com base em Linux. Mas a Google não se contentou com o "padrão" e pre­pa­rou engenheiros que in­ven­ta­ram uma versão personalizada do Ubuntu, o como Google OS. O Li­nux é usado nos servidores e tam­bém internamente em desktops. Veja aqui onde mora a Internet.

Conheça um Google Data Center (vídeo).

Nat Geo documentário: O Jeito GOOGLE de trabalhar.

Assista no YouTube



23. Panasonic


A gigante da eletrônica Pa­na­so­nic, é outra empresa de renome que utiliza Linux para efetuar suas operações. Tal como o Serviço Pos­tal americano, a Panasonic tam­bém migrou para Linux ape­nas quando o Windows NT se tor­nou inadequado, e quando a em­pre­sa necessitava de sistemas de correio de voz. Então, invés de pagar licenciamento do Windows NT, os programadores da em­pre­sa criaram o seu prórprio sistema baseado em Linux que incorpora tecnologia de correio de voz. Este sistema foi tão bem sucedido que acabou por substituir com­ple­ta­men­te o Windows que foi, desde então deixado de usar.



24. Virgin America


A companhia aérea dos EUA de low-cost, Virgin America, dirigida por grandes empreendedoras co­mo Richard Branson, utiliza Linux para o entretenimento dos seus clientes durante o voo, segundo indica a Crunch Gear. O sistema de entretenimento, designado RED, utiliza o Linux Red Hat e Fedora, escolhidos por serem es­tá­veis e ágeis. Após quatro anos em desenvolvimento, RED passou a ser utilizado com grande su­ces­so.



25. Cisco


Cisco Systems, a gigantesca em­pre­sa de networking, migrou seus servidores para Linux, uma vez que a solução de impressão ba­sea­da no Active Directory não cumpria os requisitos pre­ten­di­dos.



26. Amazon Prime Air (vídeo)


A gigante empresa de ebooks, Amazon.com, admite que usa Li­nux em quase todos os mo­men­tos dos seus negócios, segundo indica a ZD Net. A empresa co­me­çou a utilizar Linux em 2000 para tarefas básicas, nomeadamente no sistema de banco de dados da empresa. Em 2001 a Ama­zon.com realizou a migração para Linux, e a ZD Net revela que esta mudança fez com que a empresa de venda de livros online pou­pas­se cerca de 17 milhões de dó­la­res. No ano de 2004 a Ama­zon.com tinha nove centros de distribuição, espanhados por todo o mundo, com um total de 4,2 milhões de metros quadrados, e tudo neles era desenvolvido e im­pul­sio­na­do através do sistema Linux.



27. Linux e Fórmula 1


A Fórmula 1 motor é a segunda ape­nas para a indústria aero­es­pa­cial na aplicação de simulação aerodinâmica e tecnologia de tú­nel de vento. Foi um espaço para o rápido avanço do Linux em com­pu­ta­ção de alto desempenho que a maioria das equipes na Fórmula 1 têm utilizado sistemas Linux em suas oficinas de aero­di­nâ­mica e motor.



28. Bolsa de Nova Iorque


A Bolsa de Nova Iorque, ou New York Stock Exchange (NYSE), é mais uma das grandes e po­de­ro­sas organizações e serviços que confia em Linux para as suas di­ver­sas operações. Segundo indica o artigo da Computer World, a organização abandonou a pla­ta­for­ma Windows e passou a uti­li­zar a plataforma Linux para as suas negociações. Segundo a In­for­ma­tion Week a distro escolhida da NYSE para os seus serviços, foi a Red Hat Enterprise Linux, no ano de 2008.



29. Banco do Brasil


R$ 50 milhões foram eco­no­mi­za­dos no Banco do Brasil por conta do Linux.
É sempre bom mostrar cases de sucesso quando se fala em Linux, na última edição do FISL 2015 ficamos sabendo desta mudança im­por­tan­te que aconteceu no Ban­co do Brasil e que é um ver­da­dei­ro exemplo para incentivar mais pessoas a fazer o mesmo em suas empresas e instituições.
Segundo as informações pas­sa­das no evento a migração para o Linux, foi feita com muita calma e paciência e já dura mais de dez anos, desta forma foi muitíssimo tranquila, pelos informações pas­sa­das o processo começou ainda no início dos anos 2000 co­me­çan­do com servidores de Proxy baseados em Linux.



30. Twitter


Twitter: A famosa rede social tam­bém usa Linux em seus ser­vi­do­res, a empresa conta com qua­se 300 milhões de usuários.



31. Facebook


Facebook: A maior rede social da atualidade também usa Linux.



32. McDonalds


McDonalds: A maior rede de fast food do mundo também usa Li­nux.



33. NASA


NASA: A agência especial res­pon­sá­vel por inúmeras conquistas espaciais para a humanidade tam­bém usa Linux em seus pro­je­tos, como a ISS, sondas espaciais e até os rovers marcianos (vídeo).



34. Controle de Tráfego Aéreo


O controle de tráfego de várias ci­da­des usam Linux para fazer o con­tro­le tanto em rodovias como para fazer o controle de tráfego aéreo.



35. Trens bala


Os trens de alta velocidade do Ja­pão que atingem até 500 Km/h são controlados por Linux.



36. Mísseis e armas


Mísseis e armas: Linux é utilizado para controlar os armamentos de última geração.



37. Filmes em Hollywood


Filmes em Hollywood: Hollywood é um grande freguês de Linux. Citamos apenas dois exemplos: Titanic e Avatar que foram pro­du­zi­dos com Linux e foram filmes muitíssimo premiados.



38. Petrobrás


A Petrobrás é uma das maiores petrolíferas do mundo, além de ser a maior empresa do Brasil. E se o Linux não fosse um sistema confiável, uma empresa deste por­te não iria confiar em seus serviços. (Veja notícia).



39. Casas Bahia


A história do software livre na empresa começou em 2001 e virou referência mundial (Vídeo no YouTube). Hoje, todas as 550 lojas da Casas Bahia usam o sistema operacional. O correio ele­trô­nico, os aplicativos de es­cri­tó­rio e até o relógio de ponto (em tempo real) também rodam Linux. "Tudo o que dá, a gente coloca em Linux, que é estável e mais barato", diz Wanderley.



40. Toyota


Kenichi Murata, gerente geral de desenvolvimento eletrônico da Toyota, disse em um comunicado que o "Linux nos dá a flexibilidade e maturidade de tecnologia que precisamos para evoluir os nos­sos IVIs e sistemas de co­mu­ni­ca­ção, para atingir as expectativas de nossos clientes. A Fundação Linux nos oferece um fórum neu­tro em que podemos co­la­bo­rar com as empresas de tec­no­lo­gia do mundo líderes em ino­va­ção aberta, o que acelera a evo­lu­ção."



41. Android Auto da Google


O Android Auto é um padrão de projeção do smartphone de­sen­vol­vi­do pela Google para permitir que dispositivos móveis rodando o sistema operacional seja ope­ra­do em automóveis através do pai­nel de controle. Ele oferece aos motoristas controle sobre GPS ma­pea­men­to / navegação, re­pro­du­ção de música, SMS, telefonia e pesquisa na web; ambos touch­screen e da unidade principal exibe controles por botões. Em­bo­ra a operação mãos-livres através de comandos de voz é enfatizada para garantir uma condução se­gu­ra. Aplicativos compatíveis in­cluem o Google Maps, Google Play Music, MLB no bastão, Spo­ti­fy, Songza, Stitcher, Rádio iHeart, Radioplayer e TuneIn.



42. ROBOAT ASV (vídeo)


O artigo da Linux Pro Magazine indica que o Roboat ASV (site) é uma embarcação de pesquisa que se destina a recolher dados sobre a população de baleias do Pacífico e coopera com o de­par­ta­men­to de biologia ma­ri­nha da Oregon State University. Segundo o artigo, esta é uma embarcação movida pelo Linux. Este é um teste considerável de ca­pa­ci­da­des tecnológicas do Linux, uma vez que este gênero de atividade de pesquisa passou a abranger grandes áreas geográficas du­ran­te longos períodos de tempo e a baixos custos.



43. Linux no Espaço


Keith Chuvala da United Space Alli­ance, gestor da Space Ope­ra­tions Computing (SpOC) e res­pon­sá­vel pela equipe de integração de computadores e redes na Es­ta­ção Espacial Internacional, ex­pli­cou que a NASA decidiu migrar para Linux os computadores das Estação Espacial Internacional. A razão é simples: Os principais fun­cio­ná­rios necessitam de um sistema estável e confiável e que possa ser modificado à medida das necessidades. Além disso, é difícil obter suporte técnico a 400Km da Terra.



44. A hospedagem na internet


Acredita-se que cerca de pelo me­nos 70% da Internet rode sob ser­vi­do­res Linux, porém essa é uma estatística difícil de medir, uma vez que existem vários serviços que não passam pelas análises, a tendência é que o percentual seja até maior.



45. Google Wing drone


O Google Wing é mais um projeto de drones da empresa Google.



46. CERN acelerador de par­tí­culas


O CERN utiliza o Scientific Linux em grande escala para aplicações de missão crítica. O Free Soft­ware Ma­ga­zi­ne indica que o Linux alimenta a máquina de 10 bilhões de dólares, o LHC Large Hadron Collider, responsável por fazer pesquisas subatômicas im­por­tan­tes. Foi também no CERN que o conhecido Tim Berners-Lee in­ven­tou o link hypertext, na década de 80, quando era funcionário da organização. O CERN utiliza tam­bém o Linux nos seus 20.000 servidores internos.
Um dia poderemos viajar no tem­po? Não, isso é impossível.



47. Caixa inova com Linux


Com mais de 10 milhões de con­tas bancárias, a maior parte de pessoas de baixa renda, a Caixa Econômica Federal precisou bus­car na inovação tecnológica uma maneira de poder atender bem aos seus clientes, sem perder de vista a necessidade da redução de custos. O Linux foi a solução.

A Caixa Econômica Federal par­ti­ci­pou do evento FISL12 (Fórum Internacional do Software Livre, em 2012), onde apresentou seu caso do sucesso com a migração para o sistema operacional Linux e o uso do PostgreSQL (Servidor de banco de dados SQL) com mais de 18 milhões de tran­sa­ções de dados por dia, atendendo aos sistemas: FGTS, PIS, Bolsa Família, Seguro Desemprego, mi­cro­fil­ma­gem e a movimentação bancária das contas de milhões de clientes.

"O negócio estratégico, o domínio do conhecimento precisa estar dentro do Banco e não fora dele, nós invertemos esse jogo" (Cla­ri­ce Coppetti, vice-presidente de T.I. da Caixa Ecônomica Federal, 2010).



Jonathas Pereira
27.nov.2016